29.11.06

Manjericão

Nome Científico: Ocimum spp.
Outros nomes: Alfavaca; atroverã; Alegria das Montanhas; Basílico. Francês = basilic, Inglês = basil, Espanhol = albahaca de hojas anchas, Italiano = basilico.
Origem: Originário da Índia onde é cultivado quase como planta sagrada; o manjericão foi introduzido na Europa na Antiguidade.
Descrição: Planta herbácea com altura média de 60 a 90cm. Suas folhas são ovaladas e de cor verde brilhante. Toda a planta exala um suave perfume. Suas flores podem ser brancas ou levemente rosadas. É uma planta conhecida desde a antiguidade pelas suas propriedades medicinais e também como condimento para temperar saladas, molhos e carnes.
O manjericão é um arbusto pequeno, muito ramificado e perfumado. Na sua família existem muitos tipos: o alfavacão, o manjericão de folha larga, o de folha miúda, também chamado de basilicão e o de folhas roxas. Todos eles têm os mesmos princípios ativos. A diferença está no sabor mais ou menos ativo.
Propriedades Medicinais
Suas folhas devem ser colhidas antes da floração. No Egito Antigo era usada como antídoto para as picadas de cobras, escorpiões e problemas com os olhos. O suco fresco da planta era usado em infecções da pele causada por fungos. As folhas amassadas eram aplicadas em locais doloridos em casos de reumatismo. A infusão era recomendada nos tratamentos dos nervos, dores de cabeça e desmaios. Os gregos usavam para fortalecer os nervos.
Suas folhas são conhecidas como um natural e suave sedativo para tratar de enjôos, vômitos e dor de estômago. Dores Reumáticas, insônia, contusões, histerismo e dilatação do estomago. O uso do manjericão é geralmente associado ao estômago e órgãos relacionados. Ele pode ser usado no caso de cólicas intestinais, constipação, problemas gástricos, depressão e menopausa.
O Manjericão favorece aos que têm digestão difícil, azia. Facilita o funcionamento dos intestinos, é diurético.
O manjericão também trata a febre, resfriados, gripes e a sinusite. Também é ótimo para cistite. Como um antiespasmódico; ele também vem sendo usado para acabar com a tosse. Ele aumenta o apetite, tende a aumentar o leite nas mães, melhora a circulação sanguínea, elimina dores causadas por gases. Indicado como excitante, digestivo, combate fraquezas.
A medicina natural utiliza o manjericão nas dietas sem sal, como tempero.
A compressa de manjericão (uma pasta pilada com as folhas) ajuda as mães que ficam com os seios doloridos ou com rachaduras depois da amamentação. Também trata infecções da pele.
As folhas do manjericão são ótimas quando esfregadas sobre picadas de insetos.
O cozimento de suas raízes serve para estagnar o sangue.
Folhas, por infusão: Sedativo, anti-reumático, combate dores de cabeça nervosas e gastrite, elimina os gases do estômago e dos intestinos, aumenta a lactação. O chá é usado no combate à dor de cabeça, nervosismo (debilidade dos nervos), azia, gastrite, enxaqueca, instabilidades. Beba uma xícara (chá) de infusão ao dia como prevenção, e adoce com mel no caso de tratamento da tosse. O Manjericão pode ser usado como chá contra o stress, principalmente nas pessoas com sangue tipo A, pois abaixa o nível de cortisol que circula na corrente sangüínea e que é responsável por 60% dos infartos. Chá por infusão: Colocar um pouco das folhas e flores em água fervente. Abafe por 10 minutos. Tome 3 vezes ao dia após as refeições como digestivo, tônico para fraqueza e serve também como calmante. (melhor ainda se colocar umas gotas de limão).
Gargarejo: Aftas. Os gargarejos com manjericão são ótimos para dor de garganta ou mau hálito. É eficaz contra estomatites (aftas), quando utilizado em forma de gargarejos e bochechos. Ajuda, junto com a Malva e a sálvia nas infecções de boca. Gargarejo: O chá de manjericão feito por infusão, quando usado sob a forma de gargarejo, serve para combater dor de garganta, aftas e mau hálito. Quando aplicado no couro cabeludo, combate a queda de cabelos.
Banho: Fazer dois litros de chá por infusão. Após o banho normal, despejar o chá sobre todo corpo. Este banho é usado para relaxar e melhorar o sono.

Contra-indicação: Lembre-se que o óleo essencial de manjericão não deve ser utilizado durante a gravidez.
Alguns componentes encontrados em Ocimum basilicum Linnaeus (Manjericão): Ácido rosmarínico, timol, chavicol, linalol, cineol, eucaliptol, eugenol, metil-eugenol, citral, geraniol e nerol.

Propriedades Culinárias:
Os gregos a usavam para dar um sabor especial aos seus vinhos e licores.
As folhas verdes têm um aroma tentador e estonteante e um sabor pungente. Se cozinhar com ela adicione-a no final, para que conserve o sabor. O manjericão é muito usado nas cozinhas italiana e francesa, para Dar sabor ao tomate, com o qual tem uma extraordinária afinidade, e é também misturado em saladas e em diversos molhos - sendo o mais popular o pesto italiano. Só para fazer o pesto é que as folhas de manjericão devem ser cortadas, porque perdem a cor; nos outros casos, rasgue-as com os dedos, em pequenos pedaços.
O manjericão também é muito utilizado na cozinha, sendo um ótimo companheiro dos tomates e ingrediente fundamental para se fazer o famoso pesto genovese, típico da Itália.
As folhas frescas de manjericão, cortadas finamente com tesoura, picadas com a faca ou, ainda, esmagadas pelo pilão, perfumam e acrescentam personalidade a saladas de tomate ou de alface e também às massas e sopas. O manjericão não combina bem com vinagre e sim com óleo de oliva e suco de limão. Seu sabor complementa o da cebola e azeitonas pretas. Utilize o manjericão no momento de servir, pois ele não suporta bem o cozimento. Para conservar manjericão fresco você pode picá-lo e misturá-lo a um pouco de óleo de oliva.
Manjericão é ideal para saladas, pratos de massa, omeletes, sanduíches e molhos à base de tomate. As folhas do manjericão são muito delicadas. Procure acrescentá-lo ao prato cozido, no último instante.
O manjericão, por ser um poderoso energizante, deve entrar em toda a alimentação de uma casa. Experimente trocar o alho, que deflagra agressividade, pelo manjericão que traz suavidade.
O manjericão tem alto valor energético: contém cálcio, vitamina A e B2. Podemos abusar do manjericão como os italianos, usando-o em pizzas, pães, saladas e molhos.
Por ser muito delicado ele deve ser usado na cozinha com muito carinho. Coloque-o sempre por último nos alimentos cozidos para que ele não perca os princípios ativos.
Manjericão fresco ou seco é indicado para dar gosto a carnes, sopas saladas de tomates, massas e molhos.

Curiosidades:
O manjericão repele insetos e se colocado dentro dos armários, acaba com os insetos indesejados. Sabe-se que o manjericão afasta as moscas.
No século passado, os sapateiros utilizavam esta erva para atenuar o odor do couro.

Dicas:
É uma das ervas mais versáteis que se pode cultivar em Casa.
Quando o manjericão florir, corte o pendão floral. Isto manterá o vigor da planta e aumentará sua longevidade. O manjericão apresenta sintomas de queima de folha e poderá morrer em temperaturas abaixo de 6ºC. O ciclo do manjericão é variável, dependendo do manejo e do clima. Chega a produzir durante 3 anos, em condições climáticas favoráveis.
Quando estiver muito calor e este pegar muito sol, regue-o duas vezes ao dia pela manha e a noite.

Manjericão Roxo
Nome Científico: Ocimum basilicum
Outros Idiomas: Albahaca Rojo - Opal Basil
Da família do Manjericão, nativo da Índia onde é cultivado quase que como planta sagrada; o Manjericão Roxo é umas ervas híbridas, desenvolvidas pela primeira vez nos anos 50 na Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos. Com folhas decorativas e saborosas, dão um toque poético a diversos tipos diferentes de pratos. É empregado no preparo de cosméticos, perfumes e licores.
Uso culinário
O manjericão roxo é ideal para saladas, pratos de massa, omeletes, sanduíches e molhos à base de tomate. As folhas do manjericão roxo são muito delicadas. Procure acrescentá-las ao prato cozido, no último instante.
Uso terapêutico
Suas folhas são conhecidas como um natural e suave sedativo para tratar de enjôos, vômitos e dor de estômago. É, também, usado como um repelente natural de insetos.
Observação importante:
Qualquer uso terapêutico deve sempre ser acompanhado por um médico.
Como Replantar:
Por estar num vaso pequeno, é difícil haver uma rebrota após o primeiro corte. Para replantar (pode ser num vaso maior, jardineira ou na sua horta), escolha um local bem iluminado, faça uma cavidade maior que o vaso, e ponha um pouco de terra vegetal. Deixe secar levemente a terra do vaso, retire a muda, plante e molhe bem. Lembre-se que o sucesso do replantio depende de vários fatores. O Manjericão Roxo é anual (dura apenas uma estação), gosta de luminosidade, porém excesso de sol pode queimar as folhas. Por se tratar de uma planta híbrida, as folhas roxas tendem a esverdear com o tempo.
O manjericão gosta de clima quente, bastante sol e pouca água.
O plantio se faz por sementes ou estacas com espaçamento de 30 cm é anual ou bianual.
Dicas do agrônomo
Quando o manjericão roxo florir, corte o pendão floral. Isto manterá o vigor e aumentará a durabilidade da planta. Algumas variedades de manjericão roxo se tornam verdes quando muito expostas ao sol. Quanto mais expostas, mais se tornam variegatas (mistura de duas cores).
Manjericão Anão
Nome Científico: Ocimum minimum
Outros Idiomas: Albahaca Fina - Dwarf Basil
Da família do Manjericão, nativo da Índia onde é cultivado quase que como planta sagrada; o Manjericão Anão é uma variedade cuja característica são as folhas de tamanho reduzidas, ideais para cultivo em vasos. Também chamado de Manjericão Grego ou Alfavaca Cheirosa, tem largo uso na culinária, onde suas folhas decorativas e saborosas dão um sabor aromático a diversos tipos de pratos. Apresentam folhas pequenas e brancas de sabor aromático.
Uso culinário
De aroma perfumado, o manjericão anão é ideal para saladas, pratos de massa, omeletes e molhos à base de tomate. Suas folhas são muito delicadas. Procure acrescentar ao prato cozido, no último instante.
Uso terapêutico
Suas folhas são conhecidas como um natural e suave sedativo para tratar de enjôos, vômitos e dor de estômago. Facilita a digestão, combate o espasmo, é diurético, sudorífero, anti-reumático, e é usado também para combater a diabetes. É também conhecido como um repelente natural de insetos.
Uso: Colher as folhas e as sementes logo após o sol esquentar. Secar na sombra e com pequenas partes fazer o chá tomando um copo por dia durante cinco dias. Deixar o tratamento 6 a 8 dias e repetir a dose outras vezes.
Observação importante:
Qualquer uso terapêutico deve sempre ser acompanhado por um médico.
Como Replantar:Por estar num vaso pequeno, é difícil haver uma rebrota após o primeiro corte. Para replantar (pode ser num vaso maior, jardineira ou na sua horta), escolha um local bem iluminado, faça uma cavidade maior que o vaso, e ponha um pouco de terra vegetal. Deixe secar levemente a terra do vaso, retire a muda, plante e molhe bem. Lembre-se que o sucesso do replantio depende de vários fatores. O Manjericão Anão é anual (dura apenas uma estação), gosta de luminosidade, porém excesso de sol pode queimar as folhas.
Espaço de 25 cm.
Dicas do agrônomo
Quando o manjericão florir, corte o pendão floral. Isto manterá o vigor da planta e aumentará sua longevidade. O manjericão apresenta sintomas de queima de folha e poderá morrer em temperaturas abaixo de 6ºC. O ciclo do manjericão é variável, dependendo do manejo e do clima. Chega a produzir durante 3 anos, em condições climáticas favoráveis.

Manjericão gigante
Nome Científico: Ocimum basilicum Mammoth
Histórico
Da família do manjericão, nativo da Índia, onde é cultivado quase que como planta sagrada; o manjericão gigante é uma variedade cuja característica são as folhas de tamanho gigante (quando adulto, pode chegar ao tamanho de uma palma da mão). Também chamado de manjericão “Mammoth”, possui largo uso na culinária, pois suas folhas decorativas e aromáticas, dão um toque diferenciado a diversos tipos de pratos.
Uso culinário
De aroma e fragrância próprios, o manjericão gigante é ideal para saladas, pratos de massa, omeletes e molhos à base de tomate. Apesar de seu tamanho, suas folhas são delicadas. Procure acrescentá-la ao prato cozido, no último instante.
Uso terapêutico
Suas folhas são conhecidas como um natural e suave sedativo para tratar de enjôos, vômitos e dor de estômago. É também usado como um repelente natural de insetos.
Observação importante:
Qualquer uso terapêutico deve sempre ser acompanhado por um médico.
Replantio
Para que sua planta continue a crescer e tenha maior longevidade é recomendada o replantio.Em um vaso maior, em uma jardineira ou em um canteiro de jardim sua planta encontrará uma área de solo mais ampla, favorecendo a continuidade do desenvolvimento de sua raiz. Espaçamento 35 cm.
Dicas do agrônomo
Quando o manjericão gigante florir, corte o pendão floral. Isto manterá o vigor e aumentará a durabilidade da planta. Observe o espaçamento entre as plantas. Ele deve ser maior do que o das outras variedades de manjericão devido ao seu porte. Cuidado com excesso de sol; ele pode queimar suas folhas.

Fontes: Internet.

Nenhum comentário: